Feeds:
Posts
Comentários

Archive for the ‘Releases’ Category

Anúncios

Read Full Post »

Read Full Post »

Do Ipas Brasil

Em homenagem ao centenário do Dia Internacional da Mulher, será aberta no dia 23 de março, no Espaço Cultural Zumbi dos Palmares, Corredor de Acesso ao Plenário da Câmara dos Deputados, em Brasília, a exposição “Mulheres entre luzes e sombras”, de João Roberto Ripper, amplamente reconhecido como um dos melhores fotógrafos brasileiros que trabalha com temas sociais.

A exposição enfoca mulheres ameaçadas em seus direitos. Mulheres que têm de mergulhar em si mesmas e nos contatos com as pessoas que amam, buscando, equilíbrio, alegria e força para resistir às discriminações de que são vítimas.

Numa divisão temática, a iniciativa apresenta quatro blocos que são, ao mesmo tempo, distintos, mas que se entrelaçam, pois pretendem contar histórias que apresentam a vida dessas mulheres, como se formassem um todo.

Em quatro blocos, entrelaçados pelas histórias dessas mulheres, a exposição traz Corpos Explorados – este bloco traz imagens que retratam a vida profissional, o trabalho como meio em busca de si mesmas – , Corpos Violados – imagens que retratam como a violência e a omissão afetam a integridade física, psicológica e sexual das mulheres -, Corpos Ameaçados – o universo proibido, mulheres que seguem em defesa do direito a tomar decisões sobre suas próprias vidas – e Corpos Livres – imagens que nos remetem à histórias de superação, determinação e força de mulheres, mães, conselheiras, fazedoras, contadoras de histórias de vidas e cidadãs.

Serão cerca de 50 ampliações do fotógrafo, feitas ao longo de sua carreira e algumas produzidas especialmente para esta oportunidade, sobre a questão da mulher, seus direitos e opressões.

O evento também contará com a participação do Grupo Loucas de Pedra Lilás, especializado em promover, através do teatro e com humor, as posturas cidadãs, quer sejam nas relações entre homens e mulheres, quer sejam nas questões urgentes e atuais como educação sexual e reprodutiva ou ainda prevenção e combate à violência, entre outras. As Loucas já se apresentaram em países como Alemanha, Colômbia, Chile, Suíça e também na Galícia.

A exposição é coordenada pela organização Ipas Brasil, em parceria com Articulação Brasileira de Jovens Feministas, Articulação de Mulheres Brasileiras, Articulação de ONGs de Mulheres Negras Brasileiras, Centro Feminista de Estudos e Assessoria, Comitê Latino-americano e do Caribe pelos Direitos da Mulher, Conselho Nacional dos Direitos da Mulher, Fórum Nacional de Mulheres Negras, Grupo de Teatro Loucas de Pedra Lilás, Jornadas pelo Direito ao Aborto Legal e Seguro, Liga Brasileira de Lésbicas, Plataforma Brasileira de Direitos Humanos Econômicos, Sociais, Culturais e Ambientais e Rede Nacional Feminista de Saúde e Direitos Sexuais e Reprodutivos. Os apoiadores são Secretaria Especial de Políticas para as Mulheres, Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA) e ActionAid.

João Roberto Ripper

João Ripper é amplamente reconhecido como um dos melhores fotógrafos brasileiros que trabalha com temas sociais. Foi um dos fundadores da ONG Imagens da Terra, com o objetivo de documentar a injustiça social no campo e nas cidades. Seu trabalho inclui documentação sobre trabalho infantil, trabalho forçado, populações indígenas, trabalhadores rurais, brutalidade policial e pobreza urbana. Atualmente, desenvolve trabalhos como freelancer para os seguintes órgãos: Washington Post, New York Times, Le Monde, Herald Tribune, Revista Nacla, Revista da Fundação Ford, Revista Tempo e Presença, Revista Novamérica, Revista Senac, Educação Ambiental, Agencia Rapho, revista Século, Revista Marie Claire, Revista Caros Amigos, Revista Veja, Revista Tudo, Revista Domingo (Jornal do Brasil), Revista Sem Fronteiras. Fundador e coordenador da Escola de Fotógrafos Populares Imagens do Povo. É professor convidado do curso de Pós-Graduação em “Fotografia como Instrumento de Pesquisa nas Ciências Sociais”, da Universidade Cândido Mendes (Rio de Janeiro). Há 13 anos faz documentação social em comunidades indígenas do Mato Grosso do Sul, principalmente entre os Guaranis-kaiowás.

Exposição fotográfica “Mulheres entre luzes e sombras”
Abertura: 23 de março, às 11h
Visitação: 23 de março a 8 de abril de 2010
Local: Espaço Cultural Zumbi dos Palmares – Corredor de Acesso ao Plenário da Câmara dos Deputados – Brasília, DF
Entrada franca

Read Full Post »

A Associação Lésbica Feminista de Brasília – Coturno de Vênus realiza a exposição fotográfica: VISIBILÉS – Lésbicas de Olho nos 50 anos da Capital.

Esta exposição visa estimular o olhar crítico sobre a breve história dos 50 anos de Brasília, rebuscando a participação das mulheres neste processo de idealização e construção da Capital Federal, apresentando as realidades das brasilienses nativas ou acolhidas pelo cerrado e pela cidade, Brasília.

As inscrições são gratuitas e podem ser feitas de 01 de fevereiro à 29 de março de 2010.

Participe!

Read Full Post »

Nos dias 02 e 03 de Março a Associação dos Servidores do Ministério Público Federal, ASMPF, e Associação dos Servidores Técnicos em Transporte e Segurança do Ministério Público da União, ASSTTRA, realizarão a segunda edição do Seminário Lei Maria da Penha: avaliação e perspectivas. O evento acontecerá no Auditório JK, na Procuradoria Geral da República em Brasília – DF e propõe-se a discutir violência contra mulheres e algumas especificidades, como a questão da mulher negra, mídia, direitos humanos e questão agrária no Brasil, sob a perspectiva de autoridades do governo e representantes de movimentos sociais. O principal objetivo é enfatizar a importância da criação da lei e traçar metas para alcançar o direito a uma vida livre da violência.

Entre as palestrantes estarão a Ministra da Secretaria Especial de Mulheres, Nilcéa Freire, Gilda Pereira de Carvalho, Procuradora Federal dos Direitos do Cidadão, Laís Cerqueira, Promotora de Justiça do Núcleo Pró-Gênero/MPDFT, Tatiana Nascimento, da diretoria colegiada do Fórum de Mulheres Negras do DF, e Sandra Gomes de Melo, Delegada Titular da DEAM. O encerramento ficará por conta da cantora e compositora brasiliense Ellen Oléria, uma das principais promessas da música brasiliense contemporânea.

A Lei Maria da Penha foi sancionada em 2006 e cria mecanismos para coibir a violência doméstica e familiar contra a mulher. Foi criada a partir da tragédia pessoal da senhora Maria da Penha, vítima de agressões que deixaram marcas profundas em sua alma e corpo e que a fez empenhar-se em uma verdadeira batalha para fazer justiça contra seu agressor.

O evento é uma parceria com diversas entidades, entre elas a PFDC, DEAM/DF, MPDFT, CFEMEA, Fasubra, Sinait, Asmip, Andes, Fórum de Mulheres Negras do DF.

– As inscrições para participar do seminário poderão ser feitas no site www.esmpu.gov. br

SERVIÇO:
2° Seminário Lei Maria da Penha: avaliação e perspectivas.

Local:
Auditório JK – Procuradoria Geral da República – PGR
SAF Sul – Quadra 4 – Conjunto C – Lote 3 – Zona Civico Administrativa – Brasília/DF

Data:
Dias 2 e 3 de março, das 14 às 19h

Contatos:
Laércio Bernardes – Coordenador ASSTTRA-MP – 9998-0438 / 9298-7948
Paulo César – Secretário ASSTTRA-MP – 61-3322-054

Para mais informações acesse: seminariomariadapenha.blogspot.com

Read Full Post »

A Casa da Cidade, em parceria com a ViaTV, vai transmitir pela internet o debate com o ministro dos Direitos Humanos Paulo Vannuchi. Ele falará sobre o 3º Programa Nacional de Direitos Humanos (PNDH). A transmissão será ao vivo, na segunda-feira (22 de fevereiro), a partir das 19h30, no site www.viatv.com.br 

O PNDH-3 vem causando discussões nos diferentes setores da sociedade, entre os itens polêmicos estão:

– A proposta de criação da “Comissão da Verdade”, com o objetivo de examinar as violações de direitos humanos praticadas no contexto de repressão política;

– Apoio à aprovação de projeto de lei que descriminaliza o aborto;

– Criar mecanismos que impedem a ostentação de símbolos religiosos;

– Instauração de algumas regras que, segundo o setor agrícola, dificultaria a desocupação de terras invadidas.

Conforme a tradição da Casa, convidamos você para assistir pela internet ou na cede da Casa da Cidade ao debate.  Vamos refletir e discutir sobre a importância do novo programa, suas diretrizes, as pressões que ele vem sofrendo e as alterações já ocorridas.

Leia o decreto do presidente Luiz Inácio Lula da Silva que aprova o programa Nacional de Direitos Humanos:

http://www.casadacidade.org.br/aconteceu_ver.php?idConteudo=25

Debate sobre PNDH-3 com Paulo Vannuchi 

Data: 22 de fevereiro, segunda-feira

Horário: 19h30

Local: Casa da Cidade

Endereço: Rua Rodésia, 398 – Vila Madalena

Assista ao vivo, pela internet: http://www.viatv.com.br

Read Full Post »

Experiências a cerca do engajamento de jovens no feminismo brasileiro são reunidas em livro

Na próxima sexta-feira (11), a partir das 18h30 será lançado, na sede da Ação Educativa, em São Paulo, a primeira publicação do Fórum Cone Sul de Jovens Mulheres Políticas, sob o título “Forito – Jovens Feministas Presentes”. O livro traz depoimentos, entrevistas e artigos a cerca da participação jovem e feminista, no enfrentamento das desigualdades entre homens e mulheres.

Mais que isso, o livro, composto por 144 páginas pretende dar visibilidade a um grupo de mulheres, que há oito anos reúnem-se e definem em conjunto estratégias que contribuem para a alteração de suas próprias realidades e do conjunto da população brasileira.

Nas páginas dedicadas aos depoimentos, serão encontrados relatos críticos de experiências pessoais e coletivas dessas jovens mulheres, onde trajetórias e bandeiras de luta não faltam. O envolvimento público na luta pela legalização do aborto, os processos de construção de candidaturas jovens e feministas ao Legislativo, as mobilizações sociais e a participação efetiva em espaços dedicados ao desenho de políticas públicas de enfrentamento das desigualdades estão entre principais assuntos.

Na seção de artigos e entrevistas, pesquisa, mobilização e sugestões para o poder público no trato da questão são as linhas orientadoras dos textos, que trazem à tona, assuntos como aborto, tráfico de pessoas, inclusão, participação e mobilidade social, o “encontro com o feminismo” e os desafios do diálogo intergeracional, e entre diferentes movimentos sociais e culturais.

Para fechar a publicação e ampliar o debate sobre o diálogo entre feministas jovens e não jovens, Lilian Celiberti, uruguaia, feminista e integrante “original” do Fórum Cone Sul de Mulheres Políticas, foi convidada a escrever sobre o tema, à luz de suas próprias reflexões e largo engajamento no movimento feminista na América Latina.

O livro produzido pela Fundação Friedrich Ebert, instituição idealizadora do Fórum Cone Sul de Jovens Mulheres Políticas, contou com a parceria da Ação Educativa e o apoio do Fundo de Desenvolvimento das Nações Unidas para as Mulheres (Unifem).

SERVIÇO:

O quê? – Lançamento do livro: Forito – Jovens Feministas Presentes.

Onde? Auditório da Ação Educativa, localizado na rua General Jardim 660, Vila Buarque, São Paulo, SP.

Quando? Sexta-feira (11), às 18h30.

Informações: 11. 3151-2333.

FICHA TÉCNICA

Título: Forito – Jovens Feministas Presentes.

Organização: Fernanda de Carvalho Papa e Raquel Souza.

Autoras: Ana Adeve, Ana Lúcia Rezende, Atiely Santos, Áurea Carolina de Freitas e Silva, Camila Brandão, Fernanda Sunega, Jamile Carvalho, Julia Zanetti, Lilian Celiberti, Maria Divaneide Basílio, Mariana Bento Berthier, Natália Mori Cruz, Patrícia Lânes A. de Souza, Rachel Quintiliano, Raquel Melo e Raquel Souza.

Editora: Fundação Friedrich Ebert.

Read Full Post »

Older Posts »